Theatre of Shadows (2007) Dare to Dream (2009) Inner Monster Out (2011) Shades of Humanity (2017)

Foram cinco longos anos de espera por um novo CD de inéditas da Shadowisde desde o sucesso do último álbum INNER MONSTER OUT, mas em 2016 a banda finalmente voltou ao estúdio Fredman, na Suécia, para uma maratona de 20 dias de gravação com os produtores Fredrik Nordström (Arch Enemy, Evergrey, Hammerfall, Bring me the Horizon) e Henrik Udd (Architects, Arch Enemy, Dark Tranquility, Dream Evil), finalizando o melhor trabalho do grupo até o momento, entitulado SHADES OF HUMANITY.

O álbum traz temas polêmicos e profundos à tona com letras sobre depressão, histórias de superação, aborto, o desastre de Mariana e os valores morais da humanidade, explorando possibilidades musicais de forma muito mais madura e ousada, nunca deixando de lado os riffs pesados de guitarra e melodias marcantes, que sempre foram a marca registrada da Shadowside.

SHADES OF HUMANITY resgata algumas influências dos dois primeiros álbuns do grupo THEATRE OF SHADOWS e DARE TO DREAM, e também segue pesado e moderno como o INNER MONSTER OUT, porém mostrando a evolução natural de uma Shadowside mais experiente e determinada a entregar aos fãs um trabalho que demonstra melhor fase de todos os tempos da banda.

A Shadowside estava ciente de que não poderia deixar o estúdio com nada que fosse pelo menos do mesmo nível de seu álbum antecessor, e apesar da responsabilidade de fazer um álbum ainda melhor, isso não atrapalhou o processo criativo e produção de SHADES OF HUMANITY, que traz todos os integrantes da banda dividindo as composições.

Uma energia adicional para o álbum veio com o baixista sueco Magnus Rosén (ex-Hammerfall), que se uniu à Shadowside em 2015 e faz sua estreia oficial na banda em SHADES OF HUMANITY. Magnus não trouxe apenas décadas de experiência musical ao grupo, mas também compôs as músicas UNREALITY e HAUNTED (Bônus Japão) em parceria com o lendário guitarrista Andy La Rocque (King Diamond).

O primeiro single é a música ALIVE, faixa que traz uma atmosfera intensa com riffs pesadíssimos e os vocais de Dani Nolden carregados de emoção, alternando entre melodias suaves e a sua potente voz. ALIVE também é o primeiro vídeoclipe de SHADES OF HUMANITY. O vídeoclipe foi filmado e produzido em Orlando, Estados Unidos, onde a Shadowside se reuniu com o conceituado diretor Daniel Stilling, conhecido por seus trabalhos no filme "Perdido em Marte", estrelado pelo ator Matt Damon, e no seriado "Criminal Minds".

A capa foi desenvolvida pelo designer Douglas Jen, da Furia Music, e demonstra o clima carregado de emoções das letras, com representação das várias faces da personalidade dos seres humanos, marcadas por defeitos e desenhos inacabados que simbolizam as imperfeições de todas as pessoas.

Track List:
1. The Fall
2. Beast Inside
3. What If
4. Make My Fate
5. Insidious Me
6. The Crossing
7. Stream of Shame
8. Parade the Sacrifice
9. Drifter
10. Unreality
11. Alive
12. Haunted (Faixa bônus japonesa)

Line Up:
Dani Nolden (vocal)
Raphael Mattos (guitar)
Magnus Rosén (bass)
Fabio Buitvidas (drums)

Gravado e produzido por:
Fredrik Nordström e Henrik Udd
(Fredman Studio, Suécia)

Lançamento:
Japão (Spiritual Beast)
EUA e Europa (EMP Label Group)
Brasil (Furia Music Records)







KNAC - 4,5/5
“Há mais no SHADOWSIDE do que apenas ser uma banda de metal com uma vocalista talentosa, cujos assuntos nas letras abordam situações que podemos comparar mais com as de Bono do que de Joey DeMaio. Dani Nolden é claramente uma artista em primeiro lugar... A habilidade dos seus vocais em faixas como "Alive" e "Beast Inside" em especial, destacam sua voz passional, porém poderosamente melódico.”

Metal na Lata - 10/10
“Fica claro que, a cada nova audição este disco veio para marcar época, ou seja, é tudo que um fã queria e quer ouvir. Por ser um disco conceitual lidando com vários problemas humanos, cada faixa acaba ligada a outra, nada ficando menos que ESPETACULAR e SURPREENDENTE.”

Metal Militia - 5/5
“Os vocais de Dani Nolden são de uma versatilidade incrível, alternando estilos e sentimentos, conforme a musica pede. A maioria das músicas possuem duração de 3 minutos a 4 minutos, mas nem por isso deixam de ser grandiosas composições.”

The Metal Gods Meltdown - 9,5/10
“Este disco é cheio de riffs deliciosos, vocais poderosos e uma insanidade Metal matadora, que te dá um soco na cara desde o início ... sinto que o mundo precisa receber este mais recente lançamento de braços abertos pois ele é realmente um monstro.”

Portal do Inferno - 9/10
“O disco, ao mesmo tempo em que mostra uma evolução natural em relação ao seu antecessor, soa como o maior passo da banda no quesito modernidade. De um Power Metal de qualidade, porém não tão inovador, hoje o SHADOWSIDE soa como uma banda de Metal de tradicional com levíssimos toques de Prog, mas que consegue soar atual, moderna, sem cair em armadilhas que as tendências costumam colocar no caminho.”

Calles Rock Corner DK - 5,5/6
“A Dani está realmente cantando de maneira bela, além disso ela também é bastante bonita. Devo admitir que adoro bandas com vocal feminino. Dependendo do estilo, elas normalmente acrescentam um elemento diferente à música do que um homem faria.”